• i-PSI

“Relacionamento abusivo... o meu??!”


Por que é tão difícil identificar um relacionamento abusivo e sair dele?


Quando se fala em relacionamento abusivo, logo se pensa em violência física na qual a vítima sempre é a mulher. Entretanto, muitas vezes o homem também pode ser a vítima, e não necessariamente a agressão física está presente. Relacionamento abusivo, portanto, também não é sinônimo de feminicídio (embora infelizmente muitos possam vir a ter esse desfecho). Só que, embora em muitos casos a violência física não se manifeste, o sofrimento, sim, está sempre ali, e é bastante intenso.


Os comportamentos abusivos acontecem independentemente do sexo ou faixa etária, podem ser apresentados por - e afetar - qualquer pessoa, em diferentes classes sociais, econômicas ou culturais. Isso vale ser ressaltado e é importante que se compreenda, para que não se estereotipize a situação.


Anatomia do abuso


Esse tipo de relacionamento costuma aparecer disfarçado sob a forma de gestos de carinho, proteção, afeto e cuidados excessivos. A pessoa envolvida acredita que está sendo muito amada e cuidada, o que faz com que ela demore a perceber que está num relacionamento doentio. Mascarado de amor e sob a forma de um ciúme excessivo, acaba levando a vítima a se isolar, tornando-se insegura, sem controle ou domínio de sua própria vida.


E por que é tão difícil romper esse ciclo?


Dependência financeira, vergonha por estar vivendo isso, falta de apoio da familia e dos amigos e a própria dependência afetiva podem levar a pessoa a permanecer na relação. Também pesa o medo de romper o relacionamento e sofrer violência fisica, mesmo que isso nunca tenha acontecido.


Em geral, a vítima acredita ou deseja acreditar que o parceiro vai mudar, pois ele não é agressivo o tempo todo. A relação oscila entre momentos de violência e de cuidado. O abusador adota essa tática para manipular emocionalmente a vítima, deixando-a insegura e vulnerável. Isso tudo pode fazer com que o relacionamento perdure por anos.


Atenção, perigo à vista


Para além da violência física, existem alguns sinais importantes que podem indicar se você está vivendo um relacionamento abusivo:


• Manifestações exageradas de (pretenso) amor. Presentes e declarações amorosas chegam sempre após grandes discussões como uma maneira de se desculpar e para silenciar um desentendimento que precisa ser conversado, esclarecido e resolvido.


• As suas opiniões e seus gostos são constantemente ridicularizados e/ou suas conquistas minimizadas pelo/a parceiro/a.


• Seu par afirma que ninguém mais irá te aceitar como você é ou te amar tanto assim.


• Você se sente isolada/o. O abusador faz com que a vítima corte vínculos com familiares, colegas e amigos, para que exerça maior controle sobre ela. Sempre com a justificativa de que tal pessoa te faz mal, não te valoriza, não gosta realmente de você, etc.


• Você se sente culpada/o. A pessoa coloca a culpa em você pelas reações agressivas que adota, e você acaba assumindo esta culpa.


• A pessoa faz chantagem emocional com você, falando coisas como, por exemplo: "se você me deixar eu vou me matar”, ou "se você continuar fazendo isso, eu vou embora para nunca mais voltar"...


• Ela grita ou desconta a raiva em objetos.


• Comete agressão verbal ou violência psicológica.


• Alega estresse ou bebida como justificativa de suas atitudes desequilibradas.


• Frequentes e exageradas manifestações de ciúmes por motivos banais.


• Invasão de privacidade: a pessoa exige saber as suas senhas (redes sociais, email, banco, cartões de crédito), vigia seus hábitos, lê suas mensagens e conversas em redes sociais, controla quem são os seus amigos...


• Controle de sua vida financeira, tendo você renda própria ou não. A pessoa alega estar cuidando de você e acaba por tirar sua autonomia.


• A pessoa proíbe você de usar alguma roupa específica ou de estar em determinadas companhias.


• Ela frequentemente pede desculpas e promete que irá mudar, mas não altera seu padrão de comportamento.


• Não apenas faz você acreditar que é responsável pelas brigas que vocês tem, como também responsável pela própria pessoa.


• Consegue impor a você suas vontades, inclusive forçando o sexo.


• Deixa você com uma sensação de insegurança, medo, constantemente infeliz e com a autoestima baixa.


• A pessoa diz que você está louca/o quando a coloca em "xeque" ou a contraria, fazendo com que você questione a própria sanidade mental e a capacidade de analisar as situações.


E agora, como sair dessa?


Se você identificou esses sinais em seu relacionamento amoroso, procure ajuda! A Psicanálise auxilia na identificação e superação do problema, ajuda você a se compreender melhor e a entender o porquê de se sentir presa/o a esse relacionamento. Você irá fortalecer a sua auto-estima e vencer seus medos aprendendo como sair dessa situação.


Mulheres vítimas de relacionamentos abusivos podem encontrar apoio junto à Central de Atendimento à Mulher, através do telefone 180, ou em alguma Delegacia da Mulher. Em São Paulo, é possível ainda recorrer à Rede Divam - Debates Integrados pela Valorização e Atendimento das Mulheres, através do site www.divam.com.br, ou ainda do telefone: (11) 96077- 1940.



Jéssica Kuhn



#relacionamentoabusivo #abuso #autoestima #relaçãoabusiva #relacionamentotóxico #dependênciaafetiva #amordoentio #amorexcessivo #amorpossessivo #relaçãodestrutiva #ciúmes

10 visualizações