• i-PSI

"O suicídio é um problema de saúde pública mundial..."

Atualizado: 18 de Out de 2019

Alberto Trimboli (foto), presidente da WFMH, defende em carta aberta que a prevenção do suicídio seja prioritária na agenda pública de saúde de todo o mundo.


"Queridos amigos,


Este ano, a World Federation for Mental Health (WFMH) decidiu estabelecer como tema central do Dia Mundial da Saúde Mental a “Prevenção do Suicídio”.


A conduta suicida é uma prática presente na história da humanidade,

mas que, por diversos e complexos fatores, foi crescendo paulatinamente em todo o mundo, até chegar a cifras alarmantes nas últimas décadas.


Embora a Organização Mundial de Saúde (OMS) tenha introduzido o suicídio como tema prioritário há vários anos, é importante ressaltar que este é um tema que tem atraído o interesse da maioria das disciplinas há séculos, tendo sido investigado pela filosofia, a religião, a medicina, a sociologia, a bioética, o direito e a psicologia, entre outras.


Segundo a OMS, mais de 800.000 pessoas morrem a cada ano por suicídio, sendo esta a segunda causa principal de morte entre pessoas de 15 a 29 anos.


Muitas vezes se acredita que são apenas os adultos que tomam atitudes

suicidas, mas devemos saber que há uma grande quantidade de crianças e jovens que têm comportamentos deste tipo como consequência da violência, do abuso sexual, do bullying e do ciberbullying.


O suicídio é um problema de saúde pública mundial que merece a atenção de todos os atores do campo da saúde mental, incluídas as organizações

científicas, sindicais, de pacientes e familiares, assim como as

universidades, mas especialmente, das autoridades sanitárias

governamentais, já que são estas as que têm a responsabilidade de

elaborar políticas e diretrizes que se destinem a estabelecer estratégias de

prevenção do suicídio e da promoção da saúde mental da população. Não

menos importante é o papel dos meios de comunicação audiovisuais, impressos e os responsáveis nas redes sociais, já que sua intervenção não pode resultar positiva, ou também negativa, apenas na dependência do modo como abordam este tema.


Existem múltiplos e complexos fatores que intervêm em um ato suicida, mas o mais importante é que todas as nossas ações devem estar dirigidas à prevenção. Nesse sentido, é importante intervir intersetorial e interdisciplinarmente, entre todos os setores envolvidos.


Mas o que é a conduta suicida? Se tomamos a etimologia da palavra, o termo “suicídio” provém de dois elementos latinos, “sui”, que significa “a si mesmo”, e “caedere”, que significa “matar”. Ou seja, o suicídio é um ato deliberado contra si mesmo com a intenção de provocar a morte. A definição mais conhecida, e a meu critério uma das mais claras e difundidas, é a formulada por Durkheim em seu famoso texto “O suicídio”. Com efeito, nesse livro o autor define suicídio como “todo caso de morte que resulte, direta ou indiretamente, de um ato, positivo ou negativo, realizado pela vítima, sabendo ela que deveria produzir esse resultado”.


O objetivo de estabelecer a “Prevenção do Suicídio” como o tema do Dia Mundial da Saúde Mental em 2019, é chamar a atenção dos governos para que o tema seja incluído na agenda pública de saúde em todo o mundo como um tema prioritário.


Conseguir que se fale de um tema que costuma ser tabu e sobre o qual se mantêm idéias errôneas e preconceituosas, ajudará a comunidade a conhecer os fatores de risco para que se possa detectá-los e também aprender como abordá-los.


Reitero, o suicídio é prevenível e, portanto, pode ser evitado, motivo pelo qual todas as nossas ações e políticas públicas devem ser dirigidas para a prevenção. Na verdade, muitas vezes as pessoas que sofrem algum padecimento mental não têm acesso aos serviços de saúde mental, às vezes por que não dispõem de um serviço mental em sua comunidade e outras vezes porque precisam esperar meses para ser atendidos.


Esta é apenas uma apresentação do tema. No decorrer deste ano iremos agregando informes e documentos que possam servir como instrumentos para os profissionais, mas também para a comunidade em geral, para que estejam preparados para detectar e abordar o tema.


Precisamos da ajuda de todos, motivo pelo qual esperamos receber aportes da comunidade profissional, mas também das organizações de pacientes e familiares, para compartilhar entre todos a experiência e conhecimento sobre um tema tão significativo e doloroso como é o suicídio.


Pedimos a você que você se una à campanha do Dia Mundial da Saúde Mental 2019 e nos ajude a criar um grande impacto em todo o mundo com critérios unificados sobre este tema tão importante! Será de grande ajuda que se organize eventos em cada canto do mundo durante todo o ano, mas especialmente no dia 10 de outubro, quando se celebra o Dia Mundial da Saúde Mental. Agradeceremos pela utilização de nosso logo para potencializar o objetivo de que cada vez mais pessoas tenham acesso à informação. Envie-nos seus documentos, fotos e vídeos para os compartilharmos nas redes sociais e em nosso sítio web.


Um abraço, e ao trabalho!"


Dr. Alberto Trimboli


Presidente da WFMH


#psicanalise #saudemental #psique #panico #freud #terapia #autoconhecimento #lacan #suicidio #albertotrimboli #wfmh

12 visualizações